Euro Insane

É esticar até rebentar!! 

O Euro Grupo anunciou no passado fim de semana um acordo de resgate de Chipre. Não se trata de uma novidade visto que o acordo vinha sendo negociado há 9 meses e que Chipre já tinha recebido um empréstimo de emergência da Rússia em 2011 no valor de 3.2 biliões de euros.

 

A grande novidade foi o cerne do acordo: uma taxa, imposto, confisco, roubo sobre todos os depósitos bancários no valor de 10% para aqueles que excedam os 100.000 euros e de perto de 7% para os que estejam abaixo daquela fasquia.

 

este acordo significa duas coisas: que o governo de Chipre está de joelhos e que o Euro Grupo atingiu um novo limiar de insanidade.Só um estado de insanidade pode justificar que um grupo de pessoas com grandes responsabilidades políticas e, supostamente, grandes conhecimentos de economia e finanças, subscreva um assalto às contas bancárias no valor de 6 biliões de euros sem ter noção (ou não se importando) de duas coisas:

1-   Da crueldade e injustiça que isso representa para os aforradores, cipriotas ou não, que têm depósitos no sistema bancário cipriota.

 

2-   Do golpe na confiança que tal medida provoca em todos os depositantes bancários da zona euro.

 

 

Em relação ao primeiro ponto, as declarações de Jeroen Dijsselbloem, presidente dos Euro Insane e Ministro das Finanças da Holanda são esclarecedoras:Enquanto contribuição paea a estabilidade financeira do Chipre, é justo pedir uma contribuição de todos os depositantes. Fica claro que, independentemente do autor da proposta, ela era inteiramente subscrita pelos malucos fanáticos do Euro Grupo que a acharam não só boa, como justa. O que eu mais gostava era ver os senhores Dijsselbloem e Schauble a levar esta ideia aos depositantes holandeses e alemães.

Como é óbvio, as bolsas entraram em queda e os aforradores estão nervosos. Eu estou. E o facto de políticos e banqueiros portugueses e de outros países da EU virem dizer que é um caso único e irrepetível tem em mim um efeito nulo, porque se trata de garantias vindas de mentirosos contumazes e impenitentes, que valem o mesmo que a promessa de um heroinómano de que não voltará a consumir: ZERO!

 

 O Euro Insane quebrou uma nova barreira na insanidade que tomou conta das principais lideranças da EU (Alemanha, Comissão, BCE). É hoje claro que vale tudo, mas mesmo tudo, para impor a cartilha germânica na Europa, ou pelo menos na zona euro: austeridade cega e carga fiscal insuportável, assalto generalizado aos contribuintes, em nome dosamanhãs que cantam.

Talvez a declaração mais letal sobre esta decisão foi a do Primeiro-Ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, ao comparar este confisco com os realizados na extinta União Soviética: “This practice, unfortunately, was very well known and is familiar to many Russians from the Soviet period, when money was exchanged with coefficients and never returned. – said the prime minister. – But Cyprus is a country with market economy, a member of the European Union. […] the move looks just like confiscation of people’ money.” (in Pravdaat http://english.pravda.ru/news/russia/18-03-2013/124095-cyprus_russia-0/ Ao que chegou a UE, a pôr-se a jeito para ouvir repreensões destas de Moscovo.

 A brutalidade não é a mesma e os regimes não são comparáveis, mas o princípio da autoridade cega do poder e o desrespeito total pelas pessoas já estão presentes no Euro Insane.

 Postado por Rui Miguel Ribeiro em www.tempo-interessantes.blogspot

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s